Legião Urbana Uma Outra Estação
Bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet

eXTReMe Tracker
 

 

MORTE DE RENATO RUSSO NÃO REDUZ O FASCÍNIO PELO LEGIÃO URBANA
Álbum, disco ao vivo e documentário ajudarão os fãs do grupo de Brasília a matar as saudades

 (O Estado de São Paulo - 10/07/1997)

(Por Tom Cardoso)

 

Nem a morte de Renato Russo, em outubro do ano passado, serviu para encerrar o ciclo Legião Urbana dentro do rock nacional. Apesar de, oficialmente, a banda já ter acabado, os fãs do grupo de Brasília ainda terão o prazer de ouvir algumas séries de canções inéditas ao som da voz grave de Russo. Isso porque a EMI-Odeon prepara para o dia 18 o lançamento de Uma Outra Estação, álbum que reunirá 15 canções inéditas (uma delas, As Flores do Mal, já está tocando nas rádios de todo o País), que deveriam ter entrado no disco anterior, A Tempestade, lançado em 1996.

A Tempestade estava programado na verdade para ser um CD duplo. "Essa era a vontade de Renato", conta o baterista Marcelo Bonfá. Mas tudo indica que os problemas de saúde do cantor e as exigências da gravadora impediram que o disco fosse para as lojas do jeito que o líder da banda queria.

Bonfá e o guitarrista Dado Villa-Lobos não tiveram muito trabalho para finalizar o novo álbum. Estava quase tudo pronto. Só algumas canções, que estavam apenas com a voz e o violão de Russo, tiveram de ganhar bateria e guitarra.

Os dois músicos ficaram satisfeitos com o resultado. Acham que Uma Outra Estação é um CD mais acessível que o anterior. Um dos destaques é a faixa Clarice, com cerca de 12 minutos de duração. No primeiro momento, foi divulgado que a música era uma homenagem a uma fã da banda. Mas, segundo Bonfá, Clarice é uma canção autobiográfica: "Acho que o Renato é a própria menina da letra."

Os projetos com o nome do grupo não param por aí. Tudo indica que logo depois de Uma Outra Estação, a gravadora deve lançar um disco ao vivo da banda, com gravações inéditas de shows. "Temos um grande material ao vivo que não foi aproveitado", revela Villa-Lobos.

Certo mesmo é o documentário da HBO, Música Urbana, que contará a trajetória do rock brasileiro desde os anos 80. Com roteiro de Hermano Vianna, o filme será dirigido por Flávio Tambellini (que produziu também o longa-metragem A Ostra e o Vento, que competirá em agosto no Festival de Veneza) e supervisionado por Villa-Lobos. "A nossa idéia é reunir depoimentos inéditos de Renato Russo e entrevistar todos os grupos de rock dos anos 80", diz o diretor.

O documentário, que deve ser apresentado em outubro, será acompanhado de uma trilha sonora com grupos cantando sucessos do Legião. O disco, gravado pelo selo Rock It (de propriedade de Villa-Lobos), terá a participação de bandas e artistas como Max Cavalera (um dos mais empolgados com o projeto), Cássia Eller, Cidade Negra, Raimundos, Planet Hemp, O Rappa, Skank, Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso e Pato Fu. "Parte do dinheiro desse trabalho será destinada à Sociedade Viva Cazuza", explica Sérgio Espírito Santo, produtor-executivo e um dos idealizadores do projeto.

 

 

 

Política de Privacidade

Skooter 1998 - 2008