Legião Urbana Uma Outra Estação
Bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet
bullet

eXTReMe Tracker
 

Mania de Legião

Revista "Época", 10/99

Acústico, regravações, tributos e pré-história contada em livro relembram banda de Renato Russo

O legado de Renato Russo (1960-1996) transformou-se em objeto de culto como poucas vezes se viu no cenário musical brasileiro. Para alimentar o mito, chegam às lojas no dia 27 o CD e o vídeo Acústico MTV, da Legião Urbana, gravado em janeiro de 1992. A emissora reprisa o programa que originou o lançamento nos dias 29, 30 e 31. Uma série de outros fatos contribui para manter vivos os nomes do extinto grupo e seu líder. Bandas covers proliferam pelo país, assim como releituras de seu repertório por ídolos do pop nacional como Zélia Duncan, Paralamas e Lulu Santos.

O embrião da Legião Urbana, o Aborto Elétrico, terá algumas histórias relatadas no livro A Turma da Colina, de Dinho Ouro Preto, do Capital Inicial, com lançamento previsto para março. "É um livro sobre fatos reais contados como romance, sem pretensão histórica", diz o autor, que descreve Renato como "o líder supremo, o messias" no cenário roqueiro brasiliense dos
anos 80. 

As canções da Legião também ultrapassaram fronteiras e ganharam versões em italiano (no CD Forza Sempre, de Jerry Adriani) e espanhol (em discos do grupo argentino A77aque e do cantor porto-riquenho Ricky Martin). "Renato foi um grande poeta e nos inspira muito", diz o baterista Leo de Cecco, do A77aque. O grupo escolheu "Perfeição" para abrir o CD Otras Canciones, lançado no Brasil. "A letra é muito realista e tem tudo a ver com a situação atual da Argentina", diz Leo.

O canal a cabo Multishow prepara um especial para o ano que vem com vários grupos e artistas num tributo à Legião. Em 2000 Renato também ganha um museu em Brasília. Enquanto isso, a procura por seus discos não pára. Que País É
Este - 1978/1987 acaba de ultrapassar a marca de 1 milhão de cópias. O recordista é As Quatro Estações (1989), com 1,6 milhão.

O lançamento de Acústico MTV, com tiragem inicial de 500 mil, não significa que a fonte secou. "Há muita coisa de shows e sobras de estúdio que um dia poderão ser lançadas", diz o baterista Marcelo Bonfá. No entanto, ele e o guitarrista Dado Villa-Lobos, remanescentes do grupo, estão mais preocupados com a própria carreira-solo e demonstram certo desânimo em falar da Legião. "Emocionalmente é muito complicado, parece um velório interminável. A gente precisa pensar mais para a frente", diz Dado. Entre as curiosidades da banda que circulam em fitas de fãs-clubes estão uma versão rock do samba "Juízo
Final", de Nelson Cavaquinho, que deveria ter entrado no álbum Dois, de 1986, e as inéditas "O Grande Inverno na Rússia" e "Anúncios de Refrigerantes".

Toda essa avalanche de eventos contrasta com a atitude de Renato, artista sempre avesso a badalações e idolatria. O projeto da MTV naquele tempo não tinha o poder comercial nem a conotação pomposa de hoje. A Legião foi a primeira banda de rock a participar do projeto, que estreou com João Bosco no Brasil. O trio gravou o programa apenas como alternativa para ter imagens de promoção do disco V, já que não gostava de fazer videoclipes.

Os arranjos são despojados - dois violões, bateria e percussão leves. O roteiro foge do lugar-comum de discos do gênero, evidenciando canções menos desgastadas do repertório, caso de "Baader-Meinhof Blues", "Metal Contra as Nuvens" e "Sereníssima". Coerentemente, os integrantes foram pescar pérolas obscuras de Neil Young, Joni Mitchell e até Menudo ("Hoje a Noite Não Tem Luar"), uma brincadeira que ironicamente virou a música de trabalho do CD. O Acústico acaba soando como um refresco depois dos derradeiros discos da banda, os soturnos A Tempestade (1996) e Uma Outra Estação (1997). Tudo soa leve e despretensioso, o trio atua integrado, Renato emociona e diverte. Faz falta.

 

Política de Privacidade

Skooter 1998 - 2008